Monthly Archives: Dezembro 2012

Prêmio Culturas Populares 2012

Padrão

Inscrições serão abertas no dia 5 de janeiro de 2013 e a premiação vai para 350 ações

Amácio Mazzaropi em ‘O Grande Xerife’

Os interessados em participar da edição 2012 do Prêmio Culturas Populares terão um bom prazo para preparar a documentação que será necessária em todo o processo de inscrição das propostas e outras questões relacionadas ao concurso.

As inscrições para o edital instituído pelo Ministério da Cultura, por meio da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC/MinC),  estarão abertas a partir de 2013, no período de 5 de janeiro a 5 de abril.  O grande homenageado da atual edição é o ator, produtor e cineasta Amácio Mazzaropi, que completaria, neste ano, 100 anos.

Serão destinados 170 prêmios para Mestres, mais 170 prêmios para Grupos/Comunidades e 10 prêmios para Mestres in memoriam. Ao todo serão premiadas 350 iniciativas e o investimento total será de R$ 5 milhões.

São objetivos da premiação: fortalecer as expressões das culturas populares brasileiras; identificar, valorizar e dar visibilidade às atividades culturais protagonizadas por Mestres e Grupos/Comunidades e às estratégias de preservação de suas identidades culturais; incentivar a participação plena e efetiva dos Mestres e Grupos/Comunidades na elaboração, execução e avaliação de projetos, atividades, ações e iniciativas que envolvam as culturas populares por eles cultivadas, dentre outros.

Participação

Poderão participar do edital iniciativas que envolvam as expressões das culturas populares brasileiras, como ações e trabalhos, individuais ou coletivos, que fortalecem as expressões culturais populares, contribuindo para a sua continuidade e para a manutenção dinâmica das diferentes identidades culturais no Brasil.

Também poderão ser inscritos no concurso projetos que desenvolvam atividades de retomada de práticas populares em processo de esquecimento e difusão das expressões populares para além dos limites de suas comunidades de origem, em todas as suas formas e modos próprios como religião; rituais e festas populares; arte popular; mitos, histórias e outras narrativas orais.

Criado em 2007, o prêmio chega à sua quarta edição, somando 695 iniciativas premiadas em todo o país com um investimento total de R$ 6,9 milhões, sempre reconhecendo a atuação exemplar de Mestres e de Grupos/Comunidades praticantes de expressões das culturas populares brasileiras e fortalecendo essas expressões.

Mazzaropi em ‘A Carrocinha’

Amácio Mazzaropi (1912-1981) teve uma infância pobre. Começou a atuar na cidade de Taubaté (SP) em 1931 e, em 1942 montou a Troupe Companhia Amácio Mazzaropi, passando a viajar pelo interior do país com um pavilhão – um barracão de tábuas corridas, coberto de lona, com cadeiras e bancos de madeira para a plateia – chamado de Teatro de Emergência.

Ao todo, foram 32 filmes realizados pelo artista, que faleceu aos 69 anos, em São Paulo. Dentre os principais filmes estrelados por Mazzaropi estão: A Carrocinha (1955); O Gato da Madame, Fuzileiro do Amor e o Noivo da Girafa (1956); Chico Fumaça e Chofer de Praça (1958); Jeca Tatu e Pedro Malasartes (1959).

Informações

As inscrições para o edital poderão ser realizadas pela internet, por meio do Sistema SalicWeb, ou por via postal, sendo necessário, em ambos os casos, encaminhar a documentação e anexos exigidos pelo edital, para o endereço que consta no edital.

Dúvidas e informações referentes ao concurso poderão ser esclarecidas e/ou obtidas junto à SCDC/MinC, por meio do endereço eletrônico: culturaspopulares@cultura.gov.br

O edital do Prêmio Culturas Populares 2012 foi publicado no Diário Oficial da União (Seção 3, págs. 23 a 26), no dia 5 de novembro.

Leia o edital (em PDF)

Leia mais

(Texto: Marcos Agostinho, Ascom/MinC)
(Fotos: Divulgação/Site oficial de Mazzaropi)

Anúncios

Janeiro tem Teatro no Centro de Cultura!

Padrão

verao cenicoA Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), apresenta a programação final da 2ª edição da Temporada Verão Cênico. Durante o mês de janeiro, o projeto, que objetiva estimular a difusão, a diversidade, a acessibilidade e a atuação em rede do teatro baiano, vai promover 96 sessões teatrais, a preços populares, de 32 diferentes espetáculos, em Salvador e outras 13 cidades do estado, alcançando todos os seis Macroterritórios baianos.

Aqui, em Vitória da Conquista, as peças de teatro acontecerão às quartas-feiras de janeiro. O valor do ingresso será R$1,00 inteira e R$0,50 meia. 

09.01.2013

19h: Colégio Kadija – Esquete 10
20h: Circo de Solenildo

16.01.2013

19h: Colégio Kadija – Esquete 10
20h: Entre nós – uma comédia sobre diversidade

23.01.2013

20h: Vidas Secas

30.01.2013

20h: Iauretê

A Temporada Verão Cênico busca consolidar o mote de que “de segunda a segunda, tem Teatro na Bahia”, fortalecendo as atividades deste cenário e dando visibilidade ao teatro baiano, em toda a sua diversidade, como uma opção de cultura durante a estação. Outro objetivo é fomentar a relação entre artistas e espaços culturais, atendendo ao interesse de estruturar uma rede produtiva sólida, em que as casas de espetáculos reforcem seus perfis e atuem também como programadores culturais. Para tanto, a FUNCEB consolidou parceria com espaços culturais do estado, tanto públicos quanto privados, e conta com o apoio de outras unidades da SecultBA: a Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), através da Diretoria de Espaços Culturais (DEC), e o Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI).

Propostas de Dinamização de Espaços Culturais Recebem Apoio Financeiro do Governo do Estado

Padrão

Novidade do Fundo de Cultura da Bahia 2013, o edital prevê investimento de até R$ 100 mil em projetos de programação cultural regular em espaços culturais públicos e privados

Imagem inline 1

Criado com o propósito de incentivar a dinâmica e o estabelecimento de uma programação regular nos espaços culturais, a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult/BA) lança, pela primeira vez, o edital Dinamização de Espaços Culturais. Com valor global de R$ 1,5 milhão e teto de R$ 100 mil por proposta, a seleção irá aprovar projetos de espaços culturais, públicos e privados, que envolvam atividades de formação e/ou difusão das diversas expressões culturais por um período mínimo de seis meses e máximo de um ano. “É importante que a programação proposta esteja em consonância às atividades já desenvolvidas pelo espaço”, ressalta Giuliana Kuark, diretora de Espaços Culturais da Secult/BA.

“Os espaços culturais são locais de produção, difusão e intercâmbio de atividades culturais, sendo estratégicos na garantia da democratização da cultura e do acesso aos direitos culturais. Neste sentido, com o apoio ao desenvolvimento de uma programação regular nos espaços, temos a possibilidade de dinamizar suas atividades, garantir sustentabilidade, além de ampliar o impacto de um espaço junto à comunidade local”, completa Giuliana. As inscrições serão abertas no próximo dia 03 de dezembro e assim permanecerão até 17 de janeiro de 2013.

Este ano, a submissão das propostas para os editais setoriais, além de demanda espontânea, também poderá ser feita através da internet, pelo site www.cultura.ba.gov.br. Outro mecanismo de inscrição é através de Sedex dos Correios ou serviço similar de entrega para o endereço Palácio Rio Branco, Praça Thomé de Souza, s/n – Centro CEP: 40.020-010 – Salvador, Bahia. O envelope deve estar lacrado e identificado com número e nome do Edital (Edital nº 03/ 2012 – Formação e Qualificação em Cultura) e deve conter uma via impressa do formulário de apresentação da proposta, acompanhada de arquivo gravado em CD.

Até o final de dezembro, aproximadamente 150 Oficinas de Orientação à Participação nos Editais do Fundo de Cultura 2013 foram realizadas por todo Estado com o propósito de auxiliar os agentes culturais no processo de elaboração e submissão de projetos.

Fundo de Cultura 2013

O edital Dinamização de Espaços Culturais integra 19 concursos setoriais, além das inscrições de Demanda Espontânea lançados em conjunto pela Secult/BA, através de suas unidades, superintendências e entidades vinculadas – além do CCPI, a Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), Fundação Pedro Calmon (FPC) e Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC).

Os recursos financeiros do Fundo de Cultura da Bahia 2013 (FCBA) somam a quantia de R$ 27,8 milhões, disponibilizados para apoiar projetos das diversas áreas da Cultura em todo o estado, englobando, também, as linguagens artísticas – artes visuais, audiovisual, circo, dança, literatura, música e teatro –, patrimônio, arquitetura e urbanismo, museus, publicação de livros por editoras, restauro e digitalização de arquivos, cultura digital, projetos estratégicos, formação e qualificação, territórios culturais, dinamização de espaços culturais e economia criativa.

Criado em 2005, o FCBA tem o objetivo de incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas com menor apelo comercial. O surgimento dos editais setoriais e temáticos e a simplificação na exigência dos documentos são mudanças trazidas este ano e que buscam diversificar os tipos de projetos apoiados em cada segmento, além de facilitar a apresentação de propostas. Deste modo, os editais do Fundo de Cultura permanecem como um dos principais mecanismos de fomento à Cultura da Bahia.

Mostra Iconoclássicos Abre a Programação do Terças na Tela de 2013

Padrão

Em janeiro, filmes sobre personalidades da cultura brasileira contemporânea são exibidos gratuitamente nos Espaços Culturais

O Circuito Popular de Cinema e Vídeo, através do Projeto Terças na Tela, abre sua programação no mês de janeiro com a Mostra Iconoclássicos. Em parceria com o Itaú Cultural, a Mostra apresenta filmes sobre artistas brasileiros contemporâneos, grandes referências no contexto da produção cultural do Brasil, e é composta por quatro programas. Ela será exibida gratuitamente no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, nas terças feiras, dias 08, 15, 22 e 29, às image219h.

Abrindo a programação no dia 08, acontece a exibição do filme-ensaio “Mr. Sganzerla – Os Signos da Luz”, do diretor Joel Pizzini. Nele é recriado o ideário do cineasta Rogério Sganzerla por meio dos signos recorrentes em sua filmografia: Orson Welles, Noel Rosa, Jimi Hendrix e Oswald de Andrade. É narrado em primeira pessoa, a partir de imagens raras e situações encenadas, numa linguagem que se contamina com a dicção vertiginosa do artista.

Livremente inspirado na obra Catatau, de Paulo Leminski, o filme “Ex isto”, de Cao Guimarães, é o destaque no dia 15. A partir da hipótese histórica imaginada pelo poeta “E se René Descartes tivesse vindo ao Brasil com Maurício de Nassau?”, se desenrola as aventuras do personagem, que sob o efeito de ervas alucinógenas, investiga questões da geometria e da ótica diante de um mundo absolutamente estranho.

No dia 22 acontece a exibição “EVOÉ! Retrato de um Antropófago”, dos diretores Tadeu Jungle e Elaine Cesar. O documentário apresenta um olhar particular e multifacetado de uma das maiores personalidades das artes do Brasil: o diretor, ator e dramaturgo José Celso Martinez Corrêa. Depoimentos recentes e imagens históricas estão presentes na narrativa, que se baseou em algumas das viagens cruciais para a trajetória de Zé Celso.

Encerrando a Mostra, no dia 29, o público pode conferir mais um documentário: “Assim É, se Lhe Parece”, de Carla Gallo. No longa metragem é mostrado um outro lado do artista plástico Nelson Leirner, conhecido por sua aversão à formação e aos preceitos tradicionais das academias de arte. Momentos da sua trajetória são lembrados com ironia, além do tratamento despojado em relação a sua rotina e intimidade.

Personalidades homenageiam Camillo de Jesus Lima

Padrão

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em comemoração ao centenário de Camillo de Jesus Lima, o Centro de Cultura, em parceria com a Academia Conquistense de Letras, promoveu, no dia 20 de dezembro, uma noite de homenagens e lançamentos. O público presente puderam prestigiar alunos de escolas estaduais e poetas conquistenses declamarem poemas em referência a Camillo e visitar a exposição sobre sua vida e obra, instalada na Academia Conquistense de Letras.

A homenagem foi iniciada com vídeos produzidos por Carlos Rizério, graduando em Cinema pela UESB, e depoimentos de Dilma Figueredo, presidente da Academia Conquistense de Letras; de Luiz Carlos de Jesus Lima, filho de Camillo; de Rui Medeiros, historiador e advogado, e de Maris Stela Schiavo Novaes, coordenadora do Centro de Cultura.

Na oportunidade, a professora Esmeralda Meira Guimarães lançou o livro “Muito além das tardes nevoentas”, fruto de sua dissertação de mestrado sobre Camillo de Jesus Lima. A Academia de Letras, em parceria com a Direc20, lançou a coletânea “Partilha das Letras”, com poemas de membros da Academia e de estudantes das escolas estaduais.

Prestigiaram também o evento, o menestrel Elomar Figueira; o maestro João Omar; o juiz arbitral José Fonseca; a artista e modelo Jung Solange; o diretor de cultura do Sindicato dos Bancários, Benjamin Nunes; a diretora pedagógica da Direc20, Maria Luzia Figueredo; professores do Orlando Leite, Alaor Coutinho, Arthur Seixas, Abdias Menezes, Navarro de Brito, Geovani Queiroz e membros das Ong´s Verde Vida e Carreiro de Tropa/Catrop.